Qual a importância de uma identidade visual consolidada?



A identidade visual de projeto gráfico é o que vai chamar a atenção de clientes para seu produto ou serviço. Saber ponderar a paleta de cores com imagens e gráficos que combinem com essas cores, distribuir o texto ao longo do projeto, saber usar todos os elementos gráficos sem exagero, tudo isso ajuda a formar um padrão visual conciso no material gráfico.

Para entender da identidade visual do seu projeto gráfico, vamos nos ater em dois importantes aspectos da produção gráfica: As cores e suas combinações e significados e a tipografia.

Pensando as cores para o seu projeto

Toda cor tem um significado que se relaciona às nossas emoções, nossos sentidos e saber como usar essa informação é uma maneira preciosa de atrair clientes para seu produto ou serviço. Na primeira parte deste artigo vamos conhecer mais sobre o significados das cores

Significado das cores

verm  Vermelho: Comumente associado à paixão, ao poder e a violência. Seu uso pode aumentar a autoestima.

laranja  Laranja: Transmite alegria e vitalidade e é associado a alegria e prosperidade, no entanto pode transparecer ansiedade, caso usado em excesso.

amarelo  Amarelo: É ligado à riqueza, ao ouro, ao Sol, alegria e positividade.

verde  Verde: É a cor da fertilidade e da natureza, sendo relacionada também com dinheiro e prosperidade.

azul  Azul: Visto como uma cor positiva, serena e harmônica, é historicamente ligado à nobreza. Se mal colocado, pode ser entendido como monótono e depressivo.

roxo  Roxo: É a cor da espiritualidade, do misticismo e do esoterismo. Traz paz de espírito, mas pode causar uma sensação de enjoo se mal usada.

rosa  Rosa: Tons mais claros são ingênuos e infantis; Os mais fortes, sensuais e femininos. Se usado demais, atrapalha a leitura e o projeto gráfico como um todo.

marrom  Marrom: Sólido e seguro, associado com valores tradicionais.

cinza  Cinza: Cor neutra, traz ideias de seriedade e tradição, podendo ser vista como monótona e morta se usada em excesso.

branco  Branco: A soma de todas as cores, é a cor da paz, tranquilidade e tradicional das celebrações de Réveillon.

preto  Preto: a cor do luto e tristeza, mas também da sofisticação, do luxo e da sobriedade.

Combinação e harmonização

Ao começar um projeto destinado à impressão, uma das primeiras e mais importantes ações a ser tomada é definir uma paleta de cores que combinem com o conteúdo do projeto e que sejam harmônicas entre si, para não virarem uma bagunça visual que pode espantar um cliente ao invés de atrair.

Por exemplo, se você tem um restaurante de gastronomia italiana tradicional e quer montar um cardápio personalizado, você vai seguir um padrão de cores mais sóbrio, baseados nas cores vermelha, verde e tonalidades mais pastéis, que vemos nas massas e pães da Itália.

Mas como encontrar uma tonalidade perfeita de verde? Ou um tom de vermelho que combine mas sem se sobrepor ao projeto gráfico? Uma ótima opção é consultar os padrões de cores, como o americano Pantone e o  alemão RAL. A Pantone, inclusive, lança todo ano um catálogo com as cores mais apropriadas para a estação, se você vai lançar algum projeto mais sazonal, é ideal dar uma olhada nessas tendências.

Esses padrões definem uma infinidade de tonalidades e são muito úteis para você conseguir manter exatamente o mesmo tom que escolheu. Na verdade, um bem próximo dele, já que a impressão se baseia no processo CMYK, que reproduz as cores por misturas de pigmentos, muitas vezes sem alcançar a tonalidade exata. Mas isso é conversa para outra hora.

Depois de escolher as tonalidades do projeto, você deve ter certeza da harmonia entre essas cores, sem prejudicar toda a estética escolhida para o menu, mais uma vez recorrendo ao exemplo de um restaurante italiano. Por sorte, há na internet uma infinidade de sites e aplicativos que ajudam a testar as melhores combinações da sua paleta de cores.

O Palleton dá a possibilidade de testar a combinação de até quatro cores de uma forma fácil e intuitiva. Voltando às cores verde, vermelho e tons pastéis para o cardápio: ele sugere uma combinação das três e você pode decidir se o tom das cores é mais claro ou escuro, se as cores são mais vivas ou apagadas, tudo para você ter o melhor resultado com seu projeto.

O Palleton dá a possibilidade de testar a combinação de até quatro cores de uma forma fácil e intuitiva

Lembre-se que cada cor tem um significado à nossa percepção e também é indicado a usar cores adequadas às sensações que você quer que sejam causadas pelos seus produtos. Por exemplo, o vermelho é uma cor chamativa e forte e deve ser usada naquilo que é de destaque. No cardápio do restaurante italiano é ideal que as fotografias dos pratos tenham o vermelho em destaque, para que o consumidor seja atraído por elas.

Os preços devem ter uma cor mais neutra, como preto ou os tons pastéis da paleta escolhida, para que não chamem atenção mais que o prato, de uma forma que o consumidor seja atraído pela refeição e não pelo preço dela. A não ser, é claro, que o preço seja promocional, nesse caso o preço merece um destaque especial e pode ser grafado em tons de vermelho.

Para finalizar, vamos analisar rapidamente a paleta de cores de dois diferentes menus de restaurante italianos:

cardapio

Este primeiro exemplo carrega muito as cores da bandeira no seu projeto gráfico. Há em todo lugar o verde e o vermelho, no logotipo, abaixo dos títulos e até uma bandeira da Itália se mescla ao background do cardápio.

O projeto acima traz uma sensação de exaustão a quem vê, pois as cores não estão dispostas de forma suave e nem bem mescladas ao conteúdo. Falta equilíbrio e harmonia nas cores usadas. Isso pode parecer exagero, mas acaba espantando a clientela, que fica perdida ao perceber tanta informação visual, perdendo o foco e a função de um menu, que é apresentar as opções disponíveis no restaurante de uma forma clara e direta. Vamos agora ao cardápio bem construído:

cardapio2

 

Neste caso, as tonalidades são bem dosadas e combinadas, sem nenhum exagero gráfico que atrapalhe a leitura das informações. Os tons pastéis têm mais destaque no projeto, dando um ar mais sóbrio e equilibrado, ao modo que o vermelho está bem escondido entre os tons escuros nos títulos das seções. O verde tem destaque nas folhas de manjericão que decoram os pratos nas fotos. Os pratos, por sua vez, têm tonalidades que combinam entre si de uma forma que atrai o consumidor, mas sem tirar o foco das outras informações.

Um projeto gráfico precisa ser agradável, harmônico e não se sobrepor ao produto que está anunciado nele. As imagens impressas têm que estar em alta resolução, para que o produto ou serviço possa ser bem visualizado pelo cliente, de um modo que ele se interesse em adquirir. Para um resultado perfeito ao seu projeto faça um orçamento na Tiliform garantindo sempre o melhor em matéria de impressão.

Tipografia

Você sabe o que é tipografia? Bom, nesse texto vamos discutir sobre as fontes usadas nos textos, seja num jornal, num folder ou num pôster da sua empresa. Sempre que você tem que produzir um material para impressão, deve pensar na tipografia, ou seja, na fonte que será usada nos textos.

A escolha da fonte no seu projeto gráfico é um dos fatores mais importantes, pois um tipo mal aplicado pode afastar possíveis clientes ao invés de atraí-los. Vamos conhecer as principais categorias de tipos e alguns exemplos de aplicação:

Fontes Serifadas

Serifadas são as fontes que apresentam acabamentos prolongados no fim das letras, chamados de serifa. Essas fontes são mais tradicionais e normalmente são usadas em textos mais longos, pois a presença de serifas cansa menos a vista de quem lê. As mais conhecidas fontes serifadas são:

serifada

Fontes Sem Serifas

As fontes não serifadas são mais clean, não possuindo os prolongamentos estéticos nos fins das letras. Normalmente são usadas para textos veiculados no meio digital. Muito usadas, também, em textos curtos como chamadas e anúncios. As mais conhecidas são:

sem-serifa

Fontes manuscritas

Essas fontes tentam imitar a letra de mão cursiva, com o intuito de reproduzir uma letra manuscrita de forma mais rápida e prática. Essas fontes normalmente são utilizadas em convites de casamento e diplomas, dando um ar tradicional e requintado. Porém, se usadas em excesso, num texto muito grande, por exemplo, elas acabam cansando a vista do leitor por serem mais difíceis de serem lidas. Alguns exemplos de fontes manuscritas:manuscritas

Fontes de símbolos

simboloSão fontes que cada caractere corresponde a um símbolo específico. É muito usada para inserir símbolos em meio ao texto sem ter que se voltar à formatação de imagens. As mais conhecidas fontes de símbolos são as três Wingdings do Windows.

 

 Estilos tipográficos

Uma fonte pode ter vários estilos de se apresentar num texto. Os mais tradicionais são Itálico e Negrito. Porém, muitas fontes modernas feitas por designers já trazem muitos outros estilos como que variam as espessuras, como Thin, Light, Regular e Medium. Para entender melhor sobre esses estilos, veja esses exemplos, todos com a mesma fonte (Roboto, usada em editores online):

estilos-tipograficos